logo

Sapiranga, 21 de outubro de 2019

imagem topo

FESTA DA COOPERAÇÃO
26/01/2011

“Festa da cooperação” reúne autoridades e comitivas de todo o Rio Grande do Sul na Assembléia Legislativa. A Cooperhab esteve presente através de seu coordenador administrativo, Clausemir Fredrich, onde entidades da área do cooperativismo foram agraciadas durante o evento.Autoridades e representantes de cooperativas gaúchas lotaram o teatro Dante Barone, da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (26), no seminário “Cooperativismo: o sucesso da cooperação”. Promovido pelo Gabinete da Presidência da AL em parceria com o sistema Ocergs, com apresentação do jornalista Lasier Martins, o evento teve a presença do governador do Estado, Tarso Genro, e agraciou 41 entidades que se destacaram em 2010 na área do cooperativismo. “Hoje é a grande festa da pacificação, a grande festa da harmonia”, saudou o presidente do Parlamento, deputado Giovani Cherini (PDT), cuja gestão teve como lema Cooperação: o Rio Grande acima das diferenças. Receberam certificados de destaque pelo trabalho desenvolvido em prol do cooperativismo as seguintes entidades: Sicredi Pioneira (cooperativa mais antiga do Brasil), CAAL, Camol, CCGL, CCN, Cecrers, Central Sicredi Sul, Certel Energia, Coagrisol, Condonfarroupilha, Construcia, Coopatrigo, Coopeeb, Coopersocial, Cootravipa, Cootril, Coprel, Cosidra, Cosulati, Cotribá, Cotrijal, Cotripal, Creluz, Facatt, Fecoagro, Fecovinho, Frencoop Farroupilha, Ideau, Imed, Piá, Portal, Sicredi Pioneira, UCS, Unicred Central, Unijui, Unimed Federação, Uniodonto Federação, Unisc, Unisinos, Univates, UPF e URI. Manifestações.Na cerimônia de abertura, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Giovani Cherini, destacou que “sem cooperação não há sociedade” e que 60% dos gaúchos estão de alguma forma ligados ao cooperativismo “Esta é uma grande contribuição para o futuro do Rio Grande do Sul, para nossos filhos. Os elos da cooperação são os elos da família, da pacificação, da harmonia”, disse. O governador Tarso Genro iniciou sua manifestação apontando a crise por que passa o processo civilizatório, a partir de promessas não cumpridas do iluminismo democrático. Disse que esse “déficit democrático” não é exclusividade “nossa” e, pelo contrário, “estamos em um momento ascendente”. Conforme Tarso Genro, a cooperação está no cerne dessa questão, por representar uma possível transição tanto para um capitalismo regulado, humano, como para um socialismo realista, democrático, ainda não experimentado. “Ela é uma transição para um futuro pensado pelos homens e mulheres de boa vontade que queiram reorganizar a sociedade em um sistema mais justo, mais democrático”, disse o governador. Tarso Genro lembrou ainda que o tema terá destaque em seu governo por meio da recém criada Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo. “Vim aqui para dar uma mensagem curta, mas incisiva sobre a visão que o governo do Estado tem sobre o tema da cooperação, tanto é que organizamos uma secretaria para isso”, disse. O presidente do sistema Ocergs, Vergilio Perius, elogiou a atuação da Assembleia Legislativa na promoção do cooperativismo. Ele apontou que há 2 milhões de pessoas associadas em cooperativas e mais de 6 milhões de gaúchos ligados à cooperação. O presidente da Ocergs também destacou o papel das cooperativas na preservação do meio ambiente, na integração do jovem ao mercado de trabalho e na educação. O presidente do Tribunal de Contas do Estado, João Osório, também manifestou sua identificação com o tema. “A cooperação é tudo, tem que estar em todos os segmentos da sociedade”, disse.A procuradora-geral de Justiça, Simone Mariano da Rocha, disse que o Ministério Público deseja ser reconhecido como uma instituição transformadora da sociedade, parceira das demais instituições do Estado, e que o que a move é o desejo de transformação da realidade social, com respeito às diferenças. "Temos, portanto, nós, Ministério Público e sistema cooperativista, muitos pontos em comum”, declarou. Representando o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Leo Lima, o juiz de Direito Pedro Pozza, que preside a Sicredi Ajuris, afirmou que “a maioria dos atos do dia-a-dia são atos de cooperação”. Citou exemplos de situações em que presenciou a força do cooperativismo, como na ocasião em que esteve na Guatemala para um congresso latino-americano sobre o tema. “Após o evento visitamos uma cooperativa de crédito numa cidade muito pequena, muito pobre, que nos causou, porém, uma impressão muito forte”, disse. Sou um apaixonado pelo cooperativismo e louvo o trabalho do presidente Cherini por esse ano em que o fez mais forte”, disse. Também prestigiaram o evento os deputados Miki Breier (PSB), Edson Brum (PMDB), Elemar Sand (PDT), Jerônimo Goergen (PP) e Gerson Burmann (PDT) e o secretário estadual de Denvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan. Após as manifestações, houve apresentação de grupos de dança e degustação de produtos coloniais produzidos pelas cooperativas no Vestíbulo Nobre da Assembleia Legislativa. * Colaborou o jornalista Andrei Fialho.

Voltar
canto esquerdo canto direito

Cooperativa Habitacional 12 de Fevereiro
Rua Major Bento Alves, 606 - Sapiranga, RS
51 3064-0571 . 51 3559-7571